Sinais, Tumores e Lesões de pele

Sinais, Tumores e Lesões de pele

Você sabia que os tumores de pele são o tipo mais comum de neoplasias? Interessante é que muitos são lesões evitáveis com a proteção da irradiação solar. De acordo com os dados estatísticos das Campanhas de Prevenção de Lesões da Pele promovidas pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, cerca de 9% da nossa população é acometida por algum tipo de pré-câncer ou câncer de pele. Além da prevenção, muitas vezes, os tumores de pele podem ser curados com a retirada cirúrgica precoce. Por isso é tão importante o auto- exame da pele e as consultas periódicas ao Dermatologista. Cânceres de pele surgem principalmente em pessoas brancas e idosas, mas pode acometer qualquer indivíduo de qualquer faixa etária.

O câncer de pele mais frequente se chama Carcinoma Basocelular. Ele pode parecer uma bolinha perolada, avermelhada ou uma casquinha. Parece uma feridinha que não cicatriza. Tem evolução muito lenta, mas pode aprofundar ultrapassando a pele e causando lesão ulcerada em tecidos profundos como ossos, cartilagens do nariz ou orelhas, olhos…

O segundo mais comum é o Carcinoma Espinocelular ou Escamoso. Esse também pode descamar parecendo uma bolinha ulcerada. É mais agressivo que o primeiro, e pode estar relacionado à cicatrizes, feridas crônicas. Também pode invadir estruturas profundas e até mesmo dar metástase.

O câncer de pele mais agressivo de todos é o Melanoma. O principal fator de risco é a predisposição genética, mas qualquer pessoa pode desenvolver. Como regra geral, é uma lesão escura, com nuances diferentes, assimétrica, com bordas irregulares, maior do que 6mm. Entretanto pode ter múltiplos aspectos que só um Dermatologista treinado sabe avaliar. O melanoma é preocupante, pois tem alta mortalidade quando chega a desenvolver metástases.

Todos os cânceres de pele devem ser avaliados cuidadosamente por um Dermatologista. Provavelmente haverá necessidade de fazer biopsia para ter certeza do diagnóstico. Após, caso seja indicado, pode ser feita a retirada cirúrgica da lesão com margem. Algumas vezes, necessita de Cirurgia Plástica reparadora para cobrir o defeito resultante.

Nossa equipe está preparada para a retirada de lesões malignas de pele e reconstrução imediata. Inclusive com análise histopatológica durante a cirurgia, caso necessário.

Além dos tumores, há outras afecções de pele que podem ser retiradas com cirurgia plástica favorecendo a cicatrização mais estética possível. Como por exemplo: lipomas, nervos, sinais, cistos, fibromas…

Caso você tenha uma dessas situações, marque uma consulta com a Dra Barbara Rosas.

CIRURGIÃO PLÁSTICO MEMBRO

HSites

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?